Tools

CONTABEL 4O Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (foto) é uma das ações do projeto e presta assessoria e consultoria gratuita à população

A Comissão Julgadora do Prêmio Nacional de Educação Fiscal selecionou os 19 trabalhos finalistas, em quatro categorias, que participarão da premiação, marcada para o dia 28 de novembro, em São Paulo, quando serão conhecidos os nove vencedores. O projeto Educação Fiscal na UEM está entre os finalistas na categoria Instituição.

A premiação reconhece desde 2012 as melhores práticas de educação fiscal e estimula projetos que tratam da importância social dos tributos, da qualidade da aplicação dos recursos em benefício da sociedade.

Segundo os organizadores esta edição bateu recorde de participações com 331 trabalhos de todo o país, inscritos em quatro categorias, com representantes nas cinco regiões do Brasil: escolas, instituições (Universidades, Prefeituras Municipais, ONGs, Secretarias Municipais), imprensa (jornalistas formados com atuação em mídia impressa, TV, rádio ou internet) e projetos de tecnologia (destinada amadores, profissionais e organizações da iniciativa pública ou privada).

Foram selecionadas para a última etapa seis escolas, cinco instituições, quatro reportagens e quatro projetos de tecnologia. A solenidade de premiação será na sede da Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Afresp), a partir das 19 horas.

Rodrigo Spada, vice-presidente da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) e coordenador da Comissão Julgadora, agradeceu o apoio de todas as entidades parceiras da premiação e falou da importância da premiação que valoriza práticas que contribuem para mudar a realidade brasileira, em um país que precisa trabalhar a ideia de que o cumprimento das obrigações fiscais é um bem para todos.

“As iniciativas selecionadas são a prova que nós, cidadãos comuns, podemos fazer a diferença para o exercício de cidadania por meio do pagamento dos impostos, um instrumento que deve ser utilizado para promover mudanças e reduzir as desigualdades sociais”, disse Spada.

Sobre o projeto da UEM - A Universidade iniciou suas atividades de educação fiscal no ano de 2003, ocasião em que representantes de diversas instituições e da sociedade civil organizada reuniram-se para buscar formas de combater o mal-uso do dinheiro público na cidade que se encontrava em meio à escândalo de corrupção. A instituição coordena o seminário anual paranaense de educação fiscal, em sua 19ª edição neste ano, além de realizar projetos de pesquisa e extensão, palestras e seminários que contribuam com a sensibilização e educação continuada de socializadores dos princípios da educação fiscal e do controle social dos gastos públicos, envolvendo a comunidade acadêmica e a comunidade em geral. Desde 2013, o Departamento de Ciências Contábeis desenvolve o projeto de extensão Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), atendendo anualmente cerca de 1520 pessoas e com 130 apoiadores (professores, alunos de pós-graduação e de graduação).

Prêmios - Os prêmios em dinheiro variam de R$ 2 mil a 10 mil.  Ao todo, serão distribuídos mais de R$ 50 mil em premiação. Os coordenadores dos projetos vencedores (escolas e instituições) serão premiados com R$ 1 mil para cada em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido em sua região.

Quem apoia – O Prêmio conta o patrocínio do Banco de Brasília (BRB), do Sindifisco Nacional, da Unafisco Nacional, da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), com a parceria das Secretarias da Receita Federal do Brasil, do Tesouro Nacional, da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), dos Ministérios da Economia e da Educação, dos Grupos Estaduais de Educação Fiscal (Gefes), da Brascom, entre outras.

 *Com informações da Febrafite


 

uem tv