Tools

bichos

Evento ocorre a cada ano, é direcionado a estudantes e à população em geral, para socializar o conhecimento

Mais de 1.300 pessoas, entre estudantes e pessoas da população em geral, visitaram, de 26 de agosto a 1º de setembro, a 6ª Exposição Científica “Rio Paraná: a estrada da vida de nossa comunidade”, ocorrida no Parque Estadual das Ilhas e Várzeas do Rio Ivinhema, no Mato Grosso do Sul, e na Base Avançada de Pesquisas do Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aqüicultura (Nupélia), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), em Porto Rico, noroeste do Paraná.

Durante os sete dias de atividades, o público conheceu melhor a fauna e flora da região onde mora, especialmente as espécies aquáticas e sua importância ecológica. Além disso, alunos de mestrado e doutorado, a maioria do PEA, e alguns pesquisadores expuseram os resultados de projetos de pesquisas, teses e dissertações em linguagem acessível ao público, incentivando e ressaltando a importância da participação da população na conservação das espécies e ecossistemas da região.

A exposição, promovida pelo Programa de Pós-graduação em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais (PEA), em parceria com o Nupélia, é feita anualmente como uma atividade de prática de ensino e de extensão para a socialização do conhecimento. 

gunda

O evento tem o apoio de diversas instituições federais, estaduais e municipais, como o Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD)/CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), a UEM/Nupélia/PEA, a Área de Proteção Ambiental (APA), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio/MMA (Ministério do Meio Ambiente), o Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), e o Consórcio Intermunicipal da Área de Proteção Ambiental Federal do Noroeste do Paraná (Comafen/PR).

Nesta edição, o evento registrou a presença de 1.347 participantes, envolvendo estudantes (6 aos 17 anos) de 4 escolas estaduais e 18 escolas municipais da região, além de representantes das Prefeituras, Secretarias de Educação e a população de jovens e adultos em geral.

foto 5

Ao final da exposição, uma mesa-redonda intitulada "A pesca esportiva e a sobrevivência do Rio Paraná", reuniu representantes de órgãos ambientais federais, estaduais e municipais, juntamente com o biólogo do Nupélia, Edson Kiyoshi Okada, e o professor do PEA, Angelo Antonio Agostinho.

O PEA é coordenado pelo professor Roger Paulo Mormul, que também participa do PELD/CNPq. Já,  a coordenação do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração é da professora Cláudia Costa Bonecker.