Tools

DSC 0568 1

Este é o terceiro ano do evento de extensão

Crianças, médicos, internos e servidores do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) caíram no samba na manhã desta quarta-feira (7). O evento Pediatria na Folia 2018 tirou os pacientes mirins dos quartos da enfermaria pediátrica e do Pronto Socorro do hospital.

Ítalo da Silva, de 4 anos (foto abaixo), internado desde novembro, pediu para sair do leito e ver o que era “a música que estava tocando”. O pai Marcelo o levou para o corredor e, em pouco tempo, o menino estava acompanhando o ritmo tocando uma flauta que ganhou dos organizadores do evento. “Nossa, ele adorou! É uma forma de sair da rotina, já que está há muito tempo aqui internado”, disse o pai do  menino, Marcelo Bernardo da Silva.

DSC 0469

Outro que resistiu ao evento, no princípio, foi Samuel, 3 anos. Ele foi internado na terça-feira (6), e “estava meio sem energia por causa dos medicamentos”, disse a mãe, Márcia Amorim, “mas, depois de ouvir a música, resolver se levantar. Adoramos a surpresa!”

O doutor Edson Arpini, um dos idealizadores do evento, disse que a música é realmente um fator muito importante para criar o clima de alegria que a iniciativa tem como objetivo. “O hospital é um local de preocupação, até de tristeza. Nossa ideia é fazer com que as crianças esqueçam um pouco o problema que estão passando e possam ter um pouco de alegria. Isso é terapêutico; isto é, ajuda na recuperação da saúde delas. E uma das coisas que acaba nos ajudando a chamar a garotada para participar é a música. Quando a gente liga o som, sente que elas se animam”, explicou o pediatra.

As crianças internadas na enfermaria pediátrica e na enfermaria do Pronto Socorro do HUM se fantasiaram com a ajuda dos servidores técnicos, alunos e professores que atuam no hospital. Em seguida, saíram pelos corredores no Bloco Folia na Pediatria. O final do “desfile” foi no solário, onde o pessoal dançou ao som de marchinhas de carnaval e tirou fotos para registrar a alegria.

“Foi muito bom este ano. Um monte de gente participou. Além de nós, aqui do HUM, os pais e todas as crianças internadas quiseram participar. A gente fica muito feliz de poder proporcionar esses momentos para os pacientes”, comemorou a enfermeira chefe da ala pediátrica Raquel Henriques, mentora da Folia.

DSC 0594

Quem também ficou satisfeita com o resultado foi a psicóloga do HUM, Aline Valentim, que compareceu com a sua equipe em peso. “Essa é uma oportunidade de a gente proporcionar uma vivência alternativa para que nossas crianças não sintam que estão perdendo a vida que está lá fora. Vamos dizer que é uma forma de ‘diminuir’ o prejuízo da internação. E não só para os nossos pacientes, mas para as mães e as pessoas que os acompanham na passagem por aqui”, acrescentou Aline, que se divertiu ao lado das colegas psicólogas, da equipe da nutrição e do Médicos da Graça.

Pedagogia – A folia começou, mas não terminou pela manhã. À tarde, Maria Cristina Vieira, integrante do projeto Pedagogia Hospitalar, veio ao Hospital fazer pinturas faciais nas crianças. A programação incluiu, ainda, a participação da Pedagogia Hospitalar e do Instituto História Viva.

O “Pediatria na Folia 2017” é um evento de extensão do HUM, destinado para pacientes e familiares das enfermarias do setor de pediatria. A iniciativa tem o apoio da Assessoria de Ensino, Pesquisa e Extensão do HUM e a supervisão pedagógica é do Sareh (Serviço de Atendimento à Rede de Escolarização Hospitalar).