Tools

A UEM debate nova forma de ingresso nos cursos de graduação
A Universidade Estadual de Maringá debateu, nesta quarta (12), no anfiteatro Ney Marques, o processo seletivo seriado nas instituições de ensino superior, com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre o método e provocar o debate sobre o assunto, uma vez que a UEM estuda a adoção do processo como forma de ingresso na universidade.

A mesa-redonda reuniu os professores Ricardo Gauche, da Universidade de Brasília (UnB); e Solange Mainarde, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

A coordenação do debate foi feita pela professora Ednéia Rossi, pró-reitora de Ensino da UEM.

A UnB e a UFSM, no Rio Grande do Sul, são as pioneiras na implementação do processo seletivo seriado no Brasil. O método consiste em adotar um processo de seleção diferente do vestibular tradicional, no qual o aluno passa a ser avaliado enquanto cursa o ensino médio. Ao final de cada série do ensino médio, o estudante é submetido a uma avaliação, cuja pontuação será levada em conta no processo seletivo.

Na UEM, uma comissão composta por representantes da Pró-Reitoria de Ensino e da Comissão Central do Vestibular Unificado (CVU) deve finalizar, ainda neste mês, uma proposta de processo seletivo seriado. A proposta será entregue ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP), que vai discutir e votar a matéria. Para a mesa-redonda desta quarta-feira foram convidados representantes das escolas de ensino médio sob a abrangência do Núcleo Regional de Educação de Maringá, membros do CEP, coordenadores de colegiado de curso e chefes de departamento.